vertigem
inicio pergunte afins
93
reblog
"Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã,mas dentro de uma semana,um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada ‘impulso vital’. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol,para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderá, pensando algo assim ‘estou contente outra vez’."
Caio Fernando de Abreu  
202
reblog

Enterrei meus olhos nas mãos, chorei por um infinito e me quebrei dentro de ti. Não venha me conjugar nestes teus olhos frios, não posso passar a eternidade sendo projetada em dois grandes círculos marrom cor de céu. Dói me ver condicionada incondicionalmente presa em tua carne

mordendo 

e alimentando 

do teu sangue 

cru 

nu 

e viril. 

Vénus. 

1006
reblog
"Há uma hora certa,
no meio da noite, uma hora morta,
em que a água dorme.
Todas as águas dormem:
no rio, na lagoa,
no açude, no brejão, nos olhos d’água,
nos grotões fundos.
E quem ficar acordado,
na barranca, a noite inteira,
há de ouvir a cachoeira
parar a queda e o choro,
que a água foi dormir…
Águas claras, barrentas, sonolentas,
todas vão cochilar.
Dormem gotas, caudais, seivas das plantas,
fios brancos, torrentes.
O orvalho sonha
nas placas da folhagem.
E adormece
até a água fervida,
nos copos de cabeceira dos agonizantes…
Mas nem todas dormem, nessa hora
de torpor líquido e inocente.
Muitos hão de estar vigiando,
e chorando, a noite toda,
porque a água dos olhos
nunca tem sono."
Guimarães Rosa
29616
reblog
"Não tenho medo de começar de novo, tenho medo de ter o mesmo resultado."
Demi Lovato.
148
reblog

O problema é se sentir preso na própria carne e não poder fugir de si.

187
reblog

I

E às vezes tudo o que você deseja é

calma para o seu desassossego,
um remédio para a sua dor,
um ombro para te confortar,
enquanto o seu mundo se desfaz.

35
reblog

eu tenho que ir, me tira daqui, me leva lá pra fora

66
reblog

eu sinto essa dor nas pernas e então tenho vontade de nunca mais me levantar porque sei que virá um peso enorme nas minhas costas e essa dor nas pernas não me deixará andar, me obrigará a me rastejar como um verme infecto por essas ruas imundas que me cospem. 

[…]

parece que não sou nada.

172
reblog

Napolitano

O céu se pintou de azul mais uma vez, passeando pelo branco de nuvem e caindo em uma sopa cor de ferrugem quente ao fim do dia. Quando olhei para o céu, era verão e o meu coração ardia. Eu podia sentir o calor da luz no meu rosto. Eu podia sentir o peso nos ombros. E o que eu achava sobre o que havia acima de nós não importava. Eu sintia como se nada realmente mudasse. Estavamos mais velhos, mas o céu nunca envelhecia. Era sempre paraíso lá em cima, enquanto a tempestade eramos nós.


As cores que o céu faz

8320
reblog
"Você era
um doce, tão
doce, que a sua
falta me amargava."
José.